Padre estupra coroinha e vídeo mostra tudo: ‘Bota a linguinha aqui’

Um caso criminal está chocando a cidade de Arceburgo, em Minas Gerais. Isso porque agentes da lei investigam o estupro de uma menina de 14 anos, que não teve o nome identificado. Ela foi abusada sexualmente por um padre da região. Um vídeo mostra a ação e nele o pároco estimula que a menor o beije

 O vídeo viralizou nas redes sociais e mostra o líder da igreja católica beijando e fazendo carícias na criança. Pela legislação brasileira, não é necessário a penetração para que o sexo forçado seja considerado estupro. O Monsenhor manda a menina botar a língua em sua boca.

Vídeo mostra padre praticando abuso contra menina de 14 anos em Minas Gerais

De acordo com a polícia militar, a família da menina denunciou o Monsenhor na quarta-feira (26). Ele já estaria abusando sexualmente da garota há vários meses e, a fim de comprovar o crime, uma pessoa decidiu filmar o que acontecia dentro da igreja. Quem filmou as cenas não teve o nome revelado. As cenas acabaram sendo compartilhadas nas redes sociais. Os fiéis ficaram perplexos com tudo o que assistiram. A garota abusada atua como coroinha da igreja onde o ato foi gravado.

Menina inicialmente negou estupro por padre em Minas Gerais, mas depois contou como abusos ocorriam

A estudante, inicialmente negou os fatos. Pouco tempo depois, a mãe da menina teve conhecimento das imagens e foi até a Polícia Civil, onde a menina teria confirmado os abusos. Segundo relato da vítima à polícia, o primeiro abuso aconteceu após uma celebração ecumênica. Na paróquia, o padre teria tirado a blusa da menina e a beijado.

No vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver o padre em cima da menina, que está sem aparte de cima da roupa, a beijando na boca.

Polícia investiga estupro e igreja católica afasta padre que beija coroinha em vídeo

O vídeo está com a Polícia Civil para análise e um inquérito foi aberto para investigar o caso.

 O Conselho Tutelar também acompanha o caso, mas ainda aguarda o depoimento da menor à polícia para mais informações.

A Diocese de Guaxupé (MG) informou que o padre suspeito do abuso está em um retiro no estado de São Paulo. Em nota oficial, a diocese disse ainda que afastou o sacerdote imediatamente com o intuito de averiguar os possíveis fatos e acontecimentos.

Fonte: Blasting News, G1