Curiosidades estranhas sobre os parques da Disney

Fatos estranhos sobre os parques da Disney (9)

Fatos estranhos sobre os parques da Disney (9)
A Disneylândia foi inaugurada em 1955, e desde então, uma visita a um parque temático da Disney tornou-se um sonho de infância. Existem atualmente cinco parques da Disney, Disneylândia e Walt Disney World, ambos nos Estados Unidos, Tokyo Disney, Disneyland Paris e Hong Kong Disneyland. Um sexto parque, Shanghai Disney, está em construção, com planos para abrir em 2016.
Neste post vamos tratar de alguns fatos estranhos e intrigantes relacionados aos parques da Disney. Confira.

Os Beatles

Fatos estranhos sobre os parques da Disney (1) Os Beatles exigem pouca introdução, tudo mundo sabe como eram e o que faziam. Infelizmente, eles foram tão bem conhecidos pelas suas divergências como com os seus hits de sucesso.

George Harrison dormia com a esposa de Ringo, John Lennon procurou uma carreira solo ao lado da amante Yoko Ono. Estava tudo indo por água abaixo em 1970, mas continuou até 1974. Em 29 de dezembro de 1974, enquanto estava de férias no Walt Disney World com sua família, John Lennon finalmente assinou a papelada e se separou dos Beatles para sempre.

Gatos selvagens

Fatos estranhos sobre os parques da Disney (2)
Manter um parque, que é visitado por milhões de pessoas, em perfeito estado, não é tarefa fácil. Depois que o parque fecha, um exército de trabalhadores descem em suas ruas, varrendo e detonando chicletes presos nas calçadas.
Há até mesmo mergulhadores que recolhem o lixo que é descartado em passeios de água. Mas a Disney tem “funcionários” ainda mais eficientes, uma legião de cerca de 200 gatos selvagens que vagam pelos parques após o fechar das portas.
Embora possa parecer estranho, os gatos servem a um propósito importante: manter a população de roedores em cheque.

Clube 33

Fatos estranhos sobre os parques da Disney (3)
Por trás de uma porta verde indescritível na Disneylândia, tem um dos clubes mais elitistas e exclusivos em todo o mundo.
O Clube 33 foi criado por Walt Disney para ser uma sala VIP, um ornamentado bar e restaurante que chama a atenção. Em 2012, em homenagem ao 45 º aniversário do clube, membros foram oferecidos a um custo de US $ 25.000 cada um (com um adicional de US $ 10.000 em dívidas anuais).
Clube 33 é o único lugar em toda a área da Disneylândia onde o álcool pode ser comprado. Há rumores de que apenas cerca de 500 pessoas são membros, e celebridades acusadas de terem sido vistas por lá incluem Tom Hanks e Jack Nicholson.

Personagens tarados

Fatos estranhos sobre os parques da Disney (4)
Talvez o conto mais bizarro a emergir dos parques da Disney é a presença de empregados tarados vestindo trajes de personagens de desenhos animados.
Em 1976, uma mulher entrou com uma ação alegando que um dos Três Porquinhos agarrou ela.
Em 2004, um empregado que usava fantasia de Tigrão foi absolvido da acusação de molestar uma menina de 13 anos de idade e sua mãe.
Em 2011, a Disney resolveu fora do tribunal um caso com uma mulher que afirmava que um homem em um traje de Pato Donald agarrou seus seios.
Curiosamente, essas coisas não acontecem só com os visitantes, mas também já houve casos em que os funcionários foram molestados: Em 2009 por exemplo, um homem de 60 anos chamado John Moyer foi acusado de “passar a mão” em Brittney McGoldrick, que estava vestindo um traje de Minnie na Disney World.

Restos Mortais

Fatos estranhos sobre os parques da Disney (6)
Historicamente, aqueles que foram cremados pediram para ter suas cinzas espalhadas em algum lugar de beleza e conforto, talvez uma linda praia ao pôr do sol.

Em novembro de 2007, câmeras de segurança pegaram uma mulher despejando uma substância desconhecida durante um passeio pelo “Piratas do Caribe” na Disneylândia. Seguranças chegaram logo ápos, e a polícia identificou a substância como restos humanos cremados. O passeio foi imediatamente encerrado, e levou mais de uma hora para limpar a bagunça.
Curiosamente, esta não é uma ocorrência isolada. Algumas pessoas chegam a pedir permissão oficial para despejar restos mortais nos parques (a resposta é sempre “não”). Talvez não por coincidência, mas os membros da Disney afirmaram que o passeio mais comum de luto para derramar cinzas é o “Mansão Assombrada“.

O Mágico de Bras

Fatos estranhos sobre os parques da Disney (7)
Quando foi inaugurada, em 1955, a Disneylândia estava longe de ser uma certeza. Walt Disney estava preocupado em trazer patrocínio de empresas de fora para fazer uma grana extra.

Um desses  patrocinadores foi Hollywood Maxell Brasserie Co. de Los Angeles, que operava uma loja dentro do parque chamado “Intimate Apparel, Soutiens, Torsolettes“. Cerca de metade da loja foi dedicada à venda de lingerie, e a outra metade foi entregue a um museu da história da roupa íntima.
Esta galeria foi supervisionada pelo chamado “O Mágico de Bras“. Surpreendentemente, a loja só durou cerca de seis meses, e em janeiro de 1956, o Mágico foi relegado para os livros de história.

Suicídio

Fatos estranhos sobre os parques da Disney (9)
Embora descrito por muitos visitantes como “o lugar mais feliz da terra“, os parques da Disney muitas vezes provam apenas o oposto aos seus empregados.
Os funcionários da Disneyland Paris parecem particularmente insatisfeitos. Em 2010, depois de uma mudança de gestão que aumentou a carga de trabalho, dois funcionários do parque cometeram suicídio. Um deles, um chef chamado Frank, que riscou uma mensagem em sua parede antes de se enforcar: “Je ne veux pas retourner chez Mickey” (eu não quero voltar para a casa do Mickey)
Alguns trabalhadores queixam-se de esgotar semanas de trabalho de seis dias, e afirmam que há pouca chance de avanço.

Splash Mountain – A montanha da Nudez

Fatos estranhos sobre os parques da Disney (10)
O brinquedo Splash Mountain ficou conhecido por tirar a roupa das pessoas na hora da descida final, quando mulheres desciam no brinquedo, as vezes, seus seios ficavam de fora. Uma câmera configurada para tirar fotos de recordação sempre pegava a cena em flagrante.

As fotos se espalham rapidamente na internet, e dezenas podem ser encontrados com uma simples busca no Google. Logo, a Disney começou a treinar funcionários especificamente para eliminar essas fotos, e sua frequência diminuiu.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *